.: 6º CDK :. Etapa 3 de Fevereiro

.: 6º CDK :. Etapa 3 de Fevereiro

O Ano Novo é parecido com um Campeonato Novo.

No início de cada temporada as esperanças se renovam, os desejos de vitória se reacendem, enfim, que estamos todos na estaca zero e estamos em igualdade de condições. É verdade, antes da primeira corrida, estamos todos empatados em pontos (zero), vitórias (zero), melhores voltas (zero), pódios (zero). Só no quesito peso temos alguns quilos de diferença. Ou seja, é totalmente justificado que cada um de nós tenha esperança de fazer uma boa temporada.

Tem gente nova, gente voltando e gente continuando. Alguns que estamos acostumados a ver, por algum motivo não estão entre nós nesta temporada. E todos estamos felizes por iniciar uma nova temporada.

E o recomeço foi no kartodromo Internacional de Aldeia da Serra. A pista é maravilhosa mas os karts estão deixando a desejar com muitas diferenças entre eles. A manutenção parece não estar funcionando o que levou muitos dos Confrades a reclamarem pela má sorte na corrida. Some-se a isso o fato de que a fiscalização não fiscalizou abasolutamente nada, os mecânicos no box erraram na carga de lastro nos Karts além de um erro grave da cronometragem que simplesmente não marcou a passagem de um piloto, apresentando-o como retardatário. Fizemos uma reclamação aos responsáveis pelo kartodromo que disseram vão apurar as ocorrências. Ô Aldeia da Serra, tem muito que melhorar hein !?!?!?

Como nem tudo é só alegria, observamos alguns pilotos mexendo na regulagem do carburador, calibragem dos pneus e etc. o que é terminantemente proibido e também está previsto no regulamento com punição específica para esse tipo de ocorrência.

A fiscalização de box estará atenta e o piloto que adotar esse tipo de conduta será notificado e será desclassificado da prova. Portanto amigos, atenção e cuidado. Nossa intensão é que as corridas sejam disputadas sempre em condição de igualdade para todos os participantes.

GRUPO 1

O Ano é Novo mas o resultado é o mesmo, Schunck em 1º. Depois da tomada de tempos Gabriel Lodi e Bruno Schunck largaram na frente e realizaram uma disputa isolada pela liderança que durou até o final da corrida com Bruno Schunck mais uma vez terminando a corrida na 1ª colocação. É a 6ª vitória em seis participações, sendo a última a 4ª consecutiva.

Pô Schunck tá ficando sem graça !!!

Logo atrás (não tão logo assim, pois eram 18s de vantagem) vieram Luiz Martin, Kaike Martins, Hélio Bassi e Ratão Jr. alternando posições e brigando como puderam da primeira volta até a bandeirada final. Depois da prova teve reclamação pela conduta de alguns pilotos nesse “pega”, mas a fiscalização não viu nada.

GRUPO 2

Muita gente nova na Confraria. No total eram dez pilotos estreando e um retornando. E nesse clima de “Rookie of the year” os veteranos não quiseram nem saber e se mandaram na frente e pegaram 4 das 6 posições do pódio deixando apenas duas para os estreantes. Se levarmos em conta que dessas duas posições uma era de um ex-Confrade que retornou ao Campeonato, percebemos que os veteranos não pretendem dar mole para os estreantes.
A Equipe Linguini Racing fez sua primeira dobradinha de dispararam na frente na busca do título e acesso ao G1. Rodrigo Resek Fez uma corrida praticamente a parte cruzando a linha de chegada 26s antes do 2º colocado, o seu parceiro Leonardo Leandro. O Dr. Guto Hollywood Motta retornou à Confraria em grande estilo já marcando um 3º lugar que poderia ter sido 2º em função da batalha com o Léo. Paulo Lenharo que correu sem seu parceiro fez um bom 4º lugar. O estreante Renato Veloni marcou sua chegada à Confraria do Kart com um 5º Lugar e o Dr. Giba Ueda fechou o pódio com o 6º lugar marcando pontos importantes para a GG Odonto na briga pelo acesso ao G1.

Dia 24 de fevereiro tem mais e com a inversão do Grid as emoções estão garantidas. De novo na Aldeia da Serra esperando que desta vez nossas reclamações não tenham sido em vão.

Os vídeos das cameras on board estão disponíveis em:

Hélio Bassi (G1)  http://www.youtube.com/watch?v=LUCA0AUR4N4
Charles Vittorio (G1)  http://www.youtube.com/watch?v=0-6PEbDxsX8

Até lá.

Entrevista do Mês

Coheceremos um pouco mais dos nosso amigos e Confrades da equipe “THE FASTEST”

 

 

 A- Kart

1-     há quanto tempo vocês andam de Kart?

Reinaldo – Desde 2004 em uma brincadeira com alguns colegas de empresa.

Martin – Corri pela primeira vez no final de 2011 (detalhe, me perdi no caminho para o kartódromo da Granja Viana e cheguei atrasado, por isso tive que largar dos boxes sem aquecer ou fazer tomada de tempo, foi muito emocionante!)

2-     há quanto tempo vocês estão na Confraria?

Reinaldo – Desde o início. Tive uma pequena participação na fundação.

Martin – Desde o início de 2012.

3-     de onde vem / o que significa o nome da sua equipe?

Reinaldo – Apesar de na prática as vezes não parecer, esse nome significa “Os mais Rápidos” e foi criado em 2005 quando participei de um outro campeonato com o Confrade Hélio Bassi.

Martin – É isso !!

4-     como vocês se tornaram Confrades?

Reinaldo – Sou Confrade desde o início pois participei da fundação.

Martin – Meu cunhado, o Fernando Motta, disse da existência de uma vaga na equipe do Reinaldo, a partir de então começamos a formar a dupla – Os The Fastest.

5-     qual foi o melhor resultado na carreira (Confraria do Kart)?

Reinaldo – Ganhei uma corrida na 3ª Temporada da Confraria e como classificação final fiquei em 4º Lugar na 4ª temporada do Campeonato.

Martin – Cheguei em 2º no 5º Campeonato, disputado no segundo semestre de 2012.

6-     quais suas expectativas para esta temporada da Confraria?

Reinaldo – Melhores resultados e, finalmente, um troféu pra casa da equipe The Fastest.

Martin – …

7-     existe um “primeiro” e um “segundo” piloto entre vocês?

Reinaldo – Atualmente acho que não, pois entendo que as circunstâncias de cada pista, dos karts e dos incidentes que ocorrem cada prova é que têm grande influência nos resultados finais.

 Martin – É isso !!

8-     o que diferencia a Confraria do Kart dos outros campeonatos?

Reinaldo – Estamos entre amigos que, apesar de estarem competindo, priorizam aproveitar a diversão.

Martin – Não conheço outros campeonatos, mas concordo com o Reinaldo.

B- Pessoal

1-     como vocês se conheceram?

Reinaldo – Conheci meu parceiro Luiz através do Confrade Fernando Motta.

Martin – Através do Fernando Motta.

2-     onde vocês moram (cidade / bairro)?

Reinaldo – Vila Maria Alta, São Paulo;

Martin – Jardins, São Paulo/SP.

3-     em que empresa vocês trabalham?

Reinaldo – ASSOBRAV – Associação Brasileira de Concessionários Volkswagem;

Martin – Tribunal de Justiça de São Paulo.

4-     qual sua formação acadêmica?

Reinaldo – Administração de Empresas;

Martin – Direito.

5-     se vocês não fossem Kartistas, o que seriam?

Reinaldo – Sedentário;

Martin – Sempre gostei de praticar esporte, joguei basquete dos nove aos dezoito anos, atualmente faço apenas musculação e corrida.

6-     as suas famílias vêm torcer?

Reinaldo – Sim. Já trouxe toda a minha família por diversas vezes. Meus filhos me acompanham no kart desde que estavam na barriga da mãe.

Martin – Meu filho, Luiz Felipe Cicci Martin, de 12 anos, costuma me acompanhar.

7-     algum comentário adicional?

Reinaldo – Acho que a Confraria está alcançando cada vez o objetivo principal da sua fundação: de construir um grupo de amigos para se divertir e trocar experiências.

Martin – Nenhum comentário