.: 2º CDK :. Etapa 11 de Fevereiro

Confraria ?? O que isso quer dizer ??

Após o Concílio de Trento, que foi a reunião ecumênica mais longa da história da Igreja Católica,  confirmou-se, segundo esta mesma Igreja, o poder dos santos intercessores em oposição à reforma protestante que eliminou estas devoções. Ao mesmo tempo, na Europa, a Reforma Católica enfatizou a prática sacramental e valorizou o clero em detrimento dos leigos. Entretanto, nas colônias, devido ao regime de padroado, a Cúria Romana pouca influência teve na vida da Igreja local. Cabia ao Rei a autoridade sobre o clero secular e religioso e a construção de locais de culto.

 

As confrarias desempenharam um papel importantíssimo no Brasil colônia. Chegando à América, as confrarias e irmandades organizaram-se de forma autônoma em relação ao clero. Antes de 1719, eram regulamentadas pelas Ordenações do Reino, que subordinava as confrarias às autoridades civis. Naquele ano, seria criado o primeiro arcebispado na Bahia. Como o desenvolvimento das paróquias ocorria de forma desigual e considerando o precário número de missionários, estas associações, formadas eminentemente por leigos, foram fundamentais para a propagação da fé católica ao povo que vivia na colônia. De forma distinta da Igreja católica européia, a ênfase se dá ao aspecto devocional.

 

Da mesma maneira independente, queremos levar o nosso amor e devoção ao kart amador para todos que buscarem nessa diversão uma maneira de elevar o seu espírito em busca da emoção de uma corrida de carros. Mesmo que isso seja só uma brincadeira. Somos confrades e o Kart é quase a nossa religião.

“ O KART É O MEU AMOR, EMOÇÃO NÃO ME FALTARÁ “

Não cabe todo mundo ?!?!?! Dividimos o grupo.

Foi a 1ª vez que a confraria chega para disputar uma das etapas do nosso campeonato e não conseguimos correr todos juntos. Mas isso já era previsto, inclusive no regulamento. Como todos sabem, existem pistas que não comportam os 20 pilotos inscritos para o 2º Campeonato.

O Planet Kart apesar de pequeno tem uma pista onde a pilotagem é muito  divertida pois sempre existem disputas por posições. Oferecem vários traçados de pista (sete ao todo) e a cordialidade das pessoas da administração (excelente). O que as vezes incomoda são as dores nos braços que os pilotos reclamam após as corridas. Mas não conheço nenhum piloto que deixa de correr em determinada pista por causa deste pequeno inconveniente. O traçado escolhido foi o “Indianápolis”, por não ser nem travado nem simples demais. O ponto de ultrapassagem natural é a entrada da última curva, no final da reta oposta. Mas também houve ultrapassagens na reta dos boxes e entre as curvas 1 e 2.

Resumindo, a sexta-feira da corrida proporcionou corridas interessantes para pilotos e público com bons pegas e, porque não lembrar, uma certa ajuda de São Pedro, que nos brindou com uma noite de calor gostosa e sem chuva.

Os pilotos foram chegando e ainda não sabiam direito como seria correr em dois grupos, mas ao final das duas corridas aprovaram o método e estavam todos satisfeitos com seus resultados.

Na 1ª corrida foram para pista aqueles considerados 1º piloto em suas equipes. Aliás, considerados não seria a palavra mais adequada para explicar essa situação pois não existe uma definição clara de 1ºe 2º piloto nas equipes. Na realidade essa condição é definida pela pontuação e classificação de ambos no campeonato. Assim ninguém é 1º piloto, mas podemos dizer que alguém está 1º piloto.

E lá foram eles. Numa pista de difícil ultrapassagem o que não faltou foram pegas, ultrapassagens ousadas, acidentes, rodadas e advertências. Com as ausências de Vinícius e Wagner, foram apenas 8 pilotos para a 1ª Bateria que ao final teve a seguinte classificação:

1º Ivan Janjacomo       (largou em 6º lugar)

2º Fábio Zampirollo    (largou em 5º lugar)

3º Hélio Bassi              (largou em 7º lugar)

Veio a 2ª Bateria e aí com todos os 2º pilotos na pista e o mesmo roteiro de ultrapassagens, rodadas, advetências, etc. Daqui veio o melhor tempo entre todos os 18 pilotos nas duas corridas, o que confirma que a condição de 1º ou 2º piloto é transitória e pode mudar a cada corrida. André Zóia venceu a corrida e detonou todos os tempos da noite marcando 20.900s. Ao classificação final desse grupo ficou assim:

            1º André Zóia             (largou em 3º lugar)

            2º Guilherme Bassi    (largou em 6º lugar)

            3º Bruno Pieroni         (largou em 8º lugar)

 Com estes resultados, considerando o descarte do pior resultado, a classificação do campeonato ficou assim:

Muita disputa na pista e as vezes alguns excessos. Vale lembrar que apesar do troféu, nosso campeonato tem como finalidade, exclusivamente, entreter e divertir seus participantes. Portanto, antes de ficar nervoso na pista e se expor ao risco de um acidente lembre-se, somos todos confrades !!

Então dia 18 de março, as 20:30hs tem reunião da Confraria no Jaguaré Kart In.

Nos vemos lá !!